Divina Misericórdia CXVIII

29 09 2014

Imagem: São Vicente ajudando bebes e crianças

São Vicente

Caro devoto de Jesus Misericordioso, dedico a reflexão de hoje a São Vicente de Paulo que foi, realmente, uma figura extraordinária para a humanidade. Pertencia a uma família pobre, de católicos fervorosos. Nasceu em Pouy, França, no dia 24 de abril de 1581.

Na infância, foi um trabalhador rural. Sentindo a vocação sacerdotal tornou-se padre ainda muito jovem. Em uma viagem de navio, os piratas atacaram o seu navio e foi preso e escravizado, sendo vendido como escravo a um muçulmano. Ficou nesta triste situação durante quase 3 anos. Recorreu a Nossa Senhora que lhe concedeu a graça de ser libertado. Foi libertado pelo seu próprio “dono”, que vendo o exemplo e a vida tão santa do seu escravo tornou-se cristão.

Voltou então para a França. Todos o admiravam e respeitavam: o próprio rei Luís XIII, fez questão absoluta de que Vicente de Paulo estivesse presente no seu leito de morte.

Mas a quem Vicente mais se dedicou foi mesmo aos pobres, os menos favorecidos, que sofriam as agruras da miséria. Quando Paris estava em extrema miséria e fome Vicente de Paulo organizou, a mesa popular para servir, diariamente, refeições a duas mil pessoas famintas. Salvou inúmeras crianças da morte, levando-as para seu abrigo. Havia dezenas, todos os dias, abandonadas nas ruas, pois não havia como cuidar e alimentar estas pobres crianças.

Fundou e organizou quatro instituições voltadas para a caridade: a “Confraria das Damas da Caridade”, os “Servos dos Pobres”, a “Congregação dos Padres da Missão”, conhecidos como padres lazaristas, em 1625, e, principalmente, as “Filhas da Caridade”, em 1633.

Morreu em Paris no dia 27 de setembro de 1660 e foi canonizado em 1737; São Vicente de Paulo é festejado no dia 27 de setembro, dia de sua morte, por toda a Igreja, por seus filhos espirituais e pelos vicentinos que continuam seu carisma de socorrer os pobres em suas necessidades.

Quem não conhece os famosos “cobertor de São Vicente” assim chamados porque eram e ainda são distribuídos em larga escala para os pobres.

Já ouvimos dizer de um profissional de curso superior: ai de nós se não fosse a Conferência Vicentina! Foram os vicentinos que socorreram nossa pobre família quando eu era criança e não havia outras instituições que ajudassem senão os vicentinos.

Diga ao ler esta reflexão: Divina Misericórdia eu me consagro a Vós.
Pe. Macedo da Divina Misericórdia

Anúncios

Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: